Hublot recompensa o design significativo

A originalidade e a visão comprometida do Studio Formafantasma e de Dozie Kanu conquistaram o júri do Hublot Design Prize 2018

“O design e a inovação são sinônimos da Hublot desde sua fundação, em 1980.
Nós fusionamos naturalmente com todos os universos que criam uma virada, que escrevem a história, que mudam o mundo. Inspirar, impulsionar, apoiar, transmitir, para que nunca morra o espírito criativo. Estes são os verdadeiros objetivos do Hublot Design Prize – valorizar
designers promissores, oriundos do mundo inteiro; premiar projetos experimentais, inovadores e fora do comum que ilustram técnicas, materiais inovadores e novas tecnologias. E, principalmente, um design repleto de mensagens, que participa de uma iniciativa social e ambiental. Quando criar faz sentido!” – Ricardo Guadalupe, CEO da Hublot

Dados do Hublot Design Prize: 7 designers promissores – 15 países / 4 continentes – 6 membros do júri – 2 vencedores: “Formafantasma” e “Dozie Kanu” – Um prêmio de CHF 100.000,00 – “A Inspiração, a Criatividade e o Sentido como fios condutores”!

Eles nos acompanham no dia-a-dia, estes objetos com design emblemático. Eles alcançaram tanto reconhecimento, que o simples nome do seu designer ou seu próprio nome costuma ser tão conhecido quanto a marca à qual foram associados. Uma trajetória conhecida para o relógio Big Bang, suas pulseiras de borracha e seu conceito inovador de fusão dos materiais. Diferenciando-se entre muitos, eles são peças emblemáticas que marcam o mundo, à sua maneira, com um certo estado de espírito. Uma trajetória que a Hublot deseja proporcionar à nova geração de designers. É uma geração que enxerga o design como uma forma de passar uma mensagem, que seja de reduzir as desigualdades; de consumir, logo, produzir de forma responsável e sustentável; de reconectar as pessoas; de concretizar o intangível ou de lutar por um mundo sem gênero. São 7 designers que, cada um a seu modo, por meio de suas criações, demonstram simplesmente que o design pode fazer sentido e mudar as coisas, ou até o mundo!

Eles têm talento, visão, eles são o design do futuro. Sob o olhar de um júri composto por 6 personalidades influentes do design na Suíça e no mundo, o Hublot Design Prize oferece uma alavancagem, uma oportunidade de ganhar notoriedade e visibilidade. Criado para comemorar os 10 anos do emblemático relógio Big Bang, o Hublot Design Prize já viajou de Tóquio para Londres, passando pela Empresa da Hublot em Nyon. A Hublot decidiu comemorar sua 4a edição durante a primeira edição do Grand Basel – um evento que aborda o mundo automobilístico sob um ângulo inovador.

Esta 4a edição anuncia também uma nova forma de pensar o design. Isso porque a filosofia da Hublot é simplesmente de ser o “primeiro, único e diferente”.

O Hublot Design Prize 2018 recompensou os trabalhos: do Studio Formafantasma e do designer Dozie Kanu.

 

Conheça os 7 designers que criaram sentido, na luz dos holofotes:

*Oposição de materiais para reunir o contrário.

Dozie Kanu, 1993, https://dozie.studio

Nascido em Houston (EUA), diplomado pelas Artes Visuais de Nova Iorque, Dozie vive em Lisboa. Sua marca registrada: ele gosta de contrapor materiais e reunir os contrários. Seu objetivo, dar aos seus objetos uma energia especial, para passar uma mensagem. Móveis funcionais com linhas esculturais, impregnadas de influências street art.

 

*Um design com convicção.

Studio Formafantasma, Andrea Trimarchi (1983) e Simone Farresin (1980) https://www.formafantasma.com/filter/home/news

Duo de designers italianos vivendo em Amsterdã. Eles são diplomados pela Academia de Design de Eindhoven. São chamados de “visionários do design do futuro”. Sua marca registrada: nunca parar de fazer experimentações com novos materiais, inspirando-se na tradição e cultura locais, criando uma ponte entre o artesanato e a indústria, entre o objeto e o consumidor. Eles perceberam a importância do objeto como veículo cultural e social.

 

*Transformar o intangível em tangível – Fazer do mundo digital virtual um universo emocional real.

Guto Requena (1979) https://gutorequena.com

Fundador do estúdio de mesmo nome, Guto é diplomado em arquitetura e ordenamento urbano pela Universidade de São Paulo. Sua marca registrada: experimentar obsessivamente as tecnologias digitais para promover o amor e estimular a empatia. Criar um mundo digital emocional.

 

*Materiais efêmeros ou perecíveis, transformados em objetos duráveis.

Fernando Laposse, 1988, http://www.fernandolaposse.com

Nascido em Paris, de origem mexicana, diplomado em design de produtos na Central Saint Martins, Fernando vive em Londres. Sua marca registrada: ele transforma materiais baratos, facilmente acessíveis ou até perecíveis, para inventar novos materiais duráveis. Por exemplo, o folheado “totomoxtle”, a base de casca de milho. Criações que acompanham o movimento atual – o efêmero, os modos de consumo e a política de produção alimentícia.

 

*Um design “Gender Neutral” (Sem Gênero).

Gabriel Maher (1983) https://www.gabrielmaher.xyz

De origem australiana, Gabriel vive e trabalha na Holanda. Ela gosta de ter cabelos assimétricos, longos e curtos ao mesmo tempo, uma forma de representar o “Fluid Gender Identity”. Seu trabalho questiona os efeitos do design e a formação da identidade. Ela reúne a pesquisa e o design em performances que nos mostram como os gêneros são construídos e podem ser reconstruídos.

 

*A parte criativa da imitação.

Jing He (1984) http://he-jing.com/

Nascida na China e vivendo em Eindhoven na Holanda, Jing é diplomada em joalheria e design contextual. Sua marca registrada: questionar a pegada da cultura e da identidade no processo de criação. Seu maior questionamento, qual é sua identidade e o que significa o design chinês? Entre a inspiração, cópia e criatividade!

 

*O virtual materializado – (re)conectando um mundo anônimo.

Thibault Brevet (1984) http://www.thibault.io

De origem francesa, designer e artista, Thibault trabalha entre Zurique e Marselha. Diplomado em Design Gráfico e Artes Visuais, seu projeto Grand Central é um livro de ouro gigante, um objeto físico que reage a um impulso virtual. Através do seu projeto, ele veicula várias mensagens. Reunir anônimos em um projeto comum, materializar um universo virtual em um suporte físico, anunciar sua consciência social e ambiental, utilizando papel recuperado com gráficas locais.

 

O júri do Hublot Design Prize:

O júri independente reuniu especialistas do design contemporâneo de todo o mundo, sob a presidência de Pierre Keller. Entre eles:

– Pierre Keller, Presidente do Júri: Antigo Diretor da ECAL (Escola Cantonal de Arte de Lausanne) e Presidente do CAC, Centro de Arte Contemporânea de Genebra.

– Marva Griffin Wilshire: a alma e o coração do Salone Satellite, que ela criou em 1998 e que destaca os jovens criadores de menos de 35 anos, paralelamente ao Salone del Mobile.

– Ronan Bouroullec: de origem bretã, com seu irmão Erwan, são os emblemas da cena contemporânea do design.

– Lapo Elkann: fundador e Diretor Artístico do Italia Independent Group e do Garaga Italia. Designer, criador e ícone de estilo, parceiro da Hublot desde 2015 com o Italia Independent.

– Hans Ulrich Obrist: figura importante da arte contemporânea, é um dos comissários de exposição mais influentes de sua geração, crítico e historiador de arte; é também o Diretor Artístico da Serpentine Gallery de Londres.

– Libby Sellers: historiadora do design, Consultora, Curadora e Escritora.

 

Sobre o Hublot Design Prize

Nascendo da amizade entre Jean-Claude Biver e Pierre Keller – antigo diretor da Ecal, criado em 2015, para comemorar os 10 anos do lançamento de seu modelo Big Bang emblemático, o Hublot Design Prize valoriza o talento dos futuros designers. Um prêmio que não pretende homenagear o trabalho de um designer famoso, nem tampouco apoiar um designer recém-diplomado, mas sim proporcionar a um profissional uma plataforma que aja como um “lançamento de visibilidade”, um acelerador de carreira. Assim seu nome poderá, um dia, unir-se aos maiores nomes do design.

Seu princípio é simples. Um júri independente, formado por 6 especialistas do mundo do design contemporâneo – cada um deles apresenta 5 candidatos. No total, 30 dossiês são selecionados, entre os quais são escolhidos 7 finalistas, que apresentarão suas criações.

Um único finalista será selecionado como vencedor, sendo que o júri se reserva o direito de atribuir um prêmio especial a algum outro finalista.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here