Tag Heuer

Jean-Claude Biver recebe o Prêmio Especial do Júri do Grande Prêmio de Relojoaria de Genebra (GPHG)

A lista final de premiados do Grande Prêmio de Relojoaria de Genebra foi divulgada na sexta-feira, 9 de novembro, durante a cerimônia sediada no Teatro do Léman. Para concluir o evento, o júri, composto por um grupo de personalidades internacionais do mercado (colecionadores, jornalistas e relojoeiros) anunciaram o Prêmio Especial do Júri, dado a Jean-Claude Biver, pela sua carreira e sua contribuição excepcional a indústria suíça de relógios.

 

O presidente do júri, Sr. Aurel Bacs, entregou o prêmio ao Sr. Jean Claude Biver citando a frase do relojoeiro: “Tudo que você precisa é amor”.

 

“Em 44 anos, essa é provavelmente a noite mais emocionante”, disse Sr. Biver emocionado após ser ovacionado de pé pelo público. Jean-Claude Biver disse que ele era apenas o recebedor desse prêmio e que essa homenagem pertencia ao seu “garde rapprochée”, que são as pessoas com quem ele trabalhou ao longo da sua carreira e permitiram ele “escalar até o topo da montanha”.

 

Nascido em Luxemburgo, Jean-Claude Biver se mudou para Suíça com a sua família aos 10 anos de idade. Após estudar em Lausanne, ele se estabeleceu no Vale do Joux. O seu tempo no Vale do Joux, o berço da alta relojoaria, teve um impacto decisivo na sua vida. Depois de múltiplas experiências na áreas de marketing, comercial e desenvolvimento de produto, o que lhe permitiu adquirir um profundo conhecimento da arte relojoeira, ele desenvolveu ainda mais sua paixão pela relojoaria e relojoeiros. Junto com seu amigo Jacques Piguet, comprou a marca Blancpain, que estava inativa desde 1961, revitalizando e desenvolvendo a empresa antes de vendê-la em 1992 para o Grupo SMH (que mais tarde se tornaria o Grupo Swatch). Como membro do Comitê de Gerenciamento do Swatch Group, ele assumiu o marketing e o desenvolvimento de produtos da Omega, criando novamente um dinamismo extraordinário. No final de 2003, decidiu tirar um ano sabático, mas, sempre o homem de ação, rapidamente mudou de ideia a fim de assumir a liderança de uma pequena empresa fundada em 1980: a Hublot Geneva.

 

Em 2004, como CEO, ele decidiu focar nos produtos originais da Hublot e desenvolver um novo conceito para marca: “A Arte da Fusão” (The Art of Fusion). Em 1980, a Hublot foi a primeira relojoeira a criar um relógio que misturava diferentes materiais, combinando o ouro com a borracha. Dedicando a sua expertise e o talento do marketing à marca, em abril de 2005 – em apenas um ano – ele conquistou o tour de force de lançar um cronógrafo revolucionário: o Big Bang. A Hublot foi injetada com um dinamismo extraordinário que garantiu um crescimento excepcional e permitiu que a marca fizesse parte do grupo LVMH em 2008.

 

Biver continuou implementando a sua estratégia “Esteja aonde potenciais clientes podem ser encontrados”, tornando-se o primeiro a integrar uma marca de luxo ao mundo do futebol, criando um canal de TV Hublot e sempre evoluindo na vanguarda dos novos avanços em tecnologia e pesquisa fundamental novos materiais.

Em janeiro de 2014, Jean-Claude Biver foi nomeado Presidente da Divisão de Relógios do grupo LVMH e supervisionava as marcas Hublot, TAG Heuer e Zenith. Com o intuito de reforçar as sinergias entre as marcas e se manter fiel à sua ideia de entender e se envolver antes de agir, ele assumiu a gestão interina da TAG Heuer em dezembro de 2014.

 

Sob o impulso de Biver, a TAG Heuer viu a criação de novos modelos incorporando um foco renovado em “luxo acessível”, sem comprometer o savoir-faire da relojoaria. Entre outros modelos, o cronógrafo interno Carrera Heuer-01 (com uma nova caixa modular inteligente) e o Carrera Heuer-02T Automatic Chronograph Tourbillon COSC foram criados graças à reorganização e reorientação da fabricação na Suíça, que engloba os movimentos, caixas e mostradores. Biver também foi o primeiro a introduzir a marca ao mundo de relógios conectados, com o lançamento do TAG Heuer Connected em 2015.

 

Com seu engajamento e sua visão, ele literalmente personificou o lema #dontcrackunderpressure, transformando-o em uma verdadeira mentalidade.

 

Jean-Claude Biver também fez uma contribuição importante para a renovação da Zenith, auxiliando para a sua transição do status de fabricante de movimento universalmente respeitado para a marca de ponta em total modo start-up que está orgulhosamente “escrevendo o futuro da relojoaria suíça”. Ele supervisionou a introdução do Defy El Primero 21 na Baselworld 2017, o relógio inovador anunciando a era da precisão 1/100 de um segundo graças à uma taxa de oscilação dez vezes mais rápida do que os cronógrafos de alta frequência existentes. Em setembro do mesmo ano, tendo confiantemente passado o bastão da Zenith para Julien Tornare, Biver se juntou ao recém-nomeado CEO ao revelar o relógio mecânico mais preciso do mundo, representando uma autêntica revolução da horologia. O Defy Lab, equipado com um novíssimo regulador do tipo oscilador capaz de substituir o equilíbrio suspenso aperfeiçoado por Christiaan Huygens em 1675 – o que Biver sempre teve intenção em disponibilizar para toda a indústria relojoeira suíça – alcança um desempenho excepcional inteiramente em sintonia com o espírito inovador e determinado da cronometria da Zenith.

 

Em setembro de 2018, após esta excepcional carreira de mais de 40 anos na relojoaria, Jean-Claude Biver decidiu – em acordo com o Grupo LVMH – renunciar às suas responsabilidades operacionais e assumir o papel de presidente não-executivo da divisão de relojoaria da LVMH.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here